Apresentações de músicas, danças, recitações poéticas, performances e até malabarismo marcaram a 7 ª edição do evento cultural mais comentado da região, o Sarau no Ponto. O evento aconteceu no último sábado, dia 16, exatamente às 19h32, reunindo centenas de pessoas no Ponto de Cultura Escola Livre de Teatro, na Rua Sete esquina com a Rua Seis, lateral do Centro Cultural Dr. Edílio Ridolfo – Teatro Municipal.

Apoiado pela Prefeitura de Jales, por meio da Secretaria Municipal de Esportes, Cultura e Turismo (SMECT), o Sarau contou com um espaço aconchegante e bem diferente de edições passadas. Luzes, bancos, tapetes, colchonetes, cataventos, entre outros itens fizeram do local um ponto de parada para os curiosos que por lá passavam.

De acordo com o diretor da Escola Livre de Teatro, Clayton Campos, “o Sarau vem crescendo a cada nova edição, tendo como finalidade proporcionar um encontro entre o público, sem divisão entre palco e plateia, onde todos possam ser protagonistas”. Clayton contou ainda que “disponibilizamos ambientes para os participantes, como o pé de poesias, trocas de livros; Pontinho de Cultura, um espaço pensado e construído para as crianças; o espaço Aqui se faz e a praça de alimentação, que incluiu a barraca de cachorro-quente”, esclareceu.

A estudante Raissa Soler, que participa há muito tempo apresentando sua arte, a dança, expressou que a energia que o Sarau transmite é ótima e se sente acolhida em estar em um lugar cheio de pessoas apaixonadas por arte tanto quanto ela. “O Sarau no Ponto é um evento que ocupa um espaço enorme em meu coração. É incrível poder me apresentar e transmitir sensações nas pessoas que me assistem. A energia que o Sarau tem é tão boa, me sinto acolhida em um lugar cheio de pessoas apaixonadas pela arte como eu”, contou.

O QUE É

O Sarau é um encontro, normalmente noturno, com o objetivo de compartilhar experiências culturais e o convívio social. O sarau tem o propósito de fazer atividades lúdicas e recreativas, como dançar, ouvir músicas, recitar poesias, conversar, ler livros, e demais atividades culturais.

A origem da palavra sarau deriva do latim seranus/serum, definições que fazem menção ao entardecer ou pôr do sol. Este tipo de evento era muito comum durante o século XIX, principalmente entre grupos de aristocratas e burgueses.

Hoje em dia, o termo tornou-se uma designação geral de encontros lítera-artísticos, que podem acontecer também durante a noite ou em qualquer horário, em lugares fechados ou abertos, com diversas demonstrações culturais, com instrumentos eletro-eletrônicos e equipamentos digitais inclusive, mantendo sempre o aspecto de confraternização.