Desde o início de abril, logo após o Governo Federal publicar a Portaria nº 467/2020 que regulamenta atendimentos médicos à distância – a telemedicina – durante o enfrentamento da pandemia de Coronavírus, a Prefeitura de Jales, por meio de sua Secretaria de Saúde, passou a oferecer o serviço, sendo uma das pioneiras na região ao implantar mais essa ação para conter o avanço da Covid-19.

O atendimento médico à distância já está ativo desde o dia 9 de abril. A secretaria está disponibilizando um médico para esclarecer dúvidas, orientar e monitorar aqueles que tiverem sintomas gripais ou que já tiveram o diagnóstico do Covid-19 e estão mantidos em isolamento domiciliar, podendo ser encaminhados ao hospital em caso de extrema necessidade, para assim evitar a superlotação do Sistema Único de Saúde – SUS e conter o contágio da população.

Entre os benefícios da telemedicina, especialmente neste momento de isolamento físico em função do Coronavírus, estão a preservação da saúde de profissionais e pacientes, que não mantêm contato direto; a otimização do expediente médico, já que no atendimento presencial parte expressiva do tempo é empregada em deslocamentos e procedimentos de higienização (à distância, um único profissional, fixo em apenas um local, reúne condições de atender aos pacientes presentes em diversos pontos); e maior facilidade no acompanhamento da saúde do paciente.

A secretária municipal de Saúde, Maria Aparecida Moreira Martins, explicou que o serviço da Telemedicina é um projeto que, neste momento, está sendo muito importante no trabalho de isolamento social. “O novo serviço tem o objetivo de facilitar e aumentar o acesso à saúde para um número cada vez maior de pacientes, visando sanar dúvidas sobre o Coronavírus e também oferecer a consulta on-line para o indivíduo que tiver sintomas gripais que possam gerar suspeitas”.

Conforme a portaria da União, a telemedicina pode ser utilizada para atendimento pré-clínico, de suporte assistencial, de consulta, de monitoramento e de diagnóstico. Ainda segundo o documento do Governo Federal, todas as consultas devem ser registradas em prontuário clínico com informações do caso, indicação de data, hora, tecnologia da informação e comunicação utilizadas, além do número do Conselho Regional Profissional do médico e sua unidade da federação. Por fim, a portaria prevê autorização para os médicos emitirem atestados ou receitas desde que assinem os documentos eletronicamente (entre outras exigências relacionadas).

As consultas podem ser agendadas das 7h às 11h e das 13h às 17h pelo telefone (17) 3632-7310. O paciente que for fazer o agendamento precisa ter em mãos documentos pessoas e um número de telefone para facilitar o contato. O atendimento do médico por telefone será das 7 às 11.