A Prefeitura do município de Jales, por meio da Secretaria de Assistência Social, em parceria com o CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social e o CRAS – Centro de Referência de Assistência Social promovem, de 13 a 17 de maio, ações e conscientização dentro da Campanha “Faça Bonito – Proteja nossas crianças e adolescentes”.

A campanha celebra o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, comemorado no dia 18 de maio, e tem como objetivo conscientizar a sociedade e as autoridades sobre a gravidade da violência sexual, combater o abuso, a exploração sexual e comercial de crianças e adolescentes.

Sob esse enfoque, de 13 a 17 de maio, as escolas municipais estarão se mobilizando através de diversas atividades para conscientizar as crianças e adolescentes o direito do desenvolvimento sexual de forma segura e protegida, livre de qualquer abuso e exploração. Unidades de saúde também promoverão em seus bairros uma caminhada em alerta a população sobre a gravidade da violência sexual infantil. A proposta é proteger os menores e incentivar a denúncia dos casos de abusos e exploração através dos canais de proteção, como o Disque 100.

Já no dia 17 ocorre a grande mobilização através de uma passeata em prol desta luta. Com concentração na Praça Joao Mariano de Freitas, às 08h30, uma caravana formada pela sociedade civil, alunos e professores da rede de ensino estadual e profissionais da rede de proteção e do sistema de garantia diretos da criança e adolescentes do município de Jales sairá em destino a Praça Euphly Jalles percorrendo as avenidas.

A Campanha conta com a colaboração e participação das Secretarias Municipais de Saúde e Educação, Diretoria de Ensino, Entidades de Assistência Social e Conselho Tutelar.

 

O dia 18 de Maio

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, instituído pela Lei Federal 9.970/00, no dia 18 de maio, é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro. Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio d e1973, na cidade de Vitória ES, um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o Caso Araceli. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de natureza hedionda, até hoje está impune.

A intenção do 18 de maio é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade deforma segura e protegida, livre do abuso e da exploração sexual.