Pouco se tem falado sobre a higiene bucal na prevenção da Covid-19, o novo Coronavírus, mas a verdade é que a ação também deve ser lembrada, já que a boca é uma das principais portas de entrada do vírus. Em meio à pandemia, a maior preocupação é cuidar da higiene pessoal, principalmente das mãos, porém não se deve esquecer que manter uma boa higiene da boca é também importante forma de prevenção de doenças.

O dentista e diretor da Saúde Bucal da Secretaria Municipal de Saúde de Jales, Dr. Cláudio Cunha Figueiredo, alertou para as orientações publicadas no dia 31 de março pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO), que apresenta formas de reduzir a contaminação pelo vírus em consultórios, além de protocolos de higiene bucal que devem ser adotados com pacientes internados nos hospitais. “A assistência odontológica apresenta um alto risco para a disseminação do novo coronavírus, pela alta carga viral presente nas vias aéreas superiores e devido à grande possibilidade de exposição aos materiais biológicos, proporcionado pela geração de aerossóis durante os procedimentos”, ressaltou. “Estamos tomando todos os cuidados e adotando todas as medidas de prevenção durante o atendimento de urgência e emergência odontológica nas unidades de saúde do Roque Viola, Paraíso, Rural, Municipal, São Jorge, Oiti, Arapuã e Jacb. Faremos o mesmo na unidade Uniamérica que, a partir de 10 de agosto, também terá um dentista atendendo as emergências”, disse.

O dentista também recomenda ter cuidado de higienizar as mãos, usando os protocolos corretos, antes de higienizar a boca. “As mãos são imprescindíveis para o uso da escova, do fio dental e do higienizador de língua, portanto é fundamental que estejam bem higienizadas, para que a gente possa levá-las até a cavidade bucal”. Vale lembrar ainda que uma boa higienização da boca pode evitar, principalmente, problemas pulmonares que tornam a Covid-19 uma doença ainda mais perigosa.

“É muito importante que nós façamos a higienização correta da língua e de todos os dentes, mas com cuidado muito especial para os molares, aqueles mais próximos da faringe, para evitar a pneumonia por aspiração. Então, para prevenir quem está com coronavírus, e mesmo quem não tenha a doença, de agravos de infecções pulmonares, é imprescindível a higienização correta”, destacou o dentista.

Outro alerta que merece atenção especial é para a troca de escova dental que deve ser feita sempre que uma pessoa estiver se recuperando de alguma infecção, para evitar risco de recontaminação, além da importância do uso de fio dental e enxaguante bucal. Essas medidas são específicas para a higiene bucal, durante esse período do novo coronavírus, mas devem ser levadas para o resto da vida, já que a qualquer momento as pessoas podem ser infectadas por algum outro vírus.

Com relação aos consultórios, é de extrema importância que sejam reforçados a limpeza das superfícies, higienização frequente das mãos, uso de equipamentos de proteção individual, preferência por radiografias extraorais em vez das intraorais, que geram mais salivação, e uso de sucção de alta potência, entre outras medidas.

O documento publicado pelo CFO diz ainda que “a suspensão temporária de procedimentos eletivos é uma estratégia recomendada que pode ser adotada em situações de pandemia para diminuir circulação de pessoas e reduzir procedimentos que possam gerar aerossóis e, consequentemente, transmissão”, reforçou Dr. Cláudio.

Cuidando da higiene bucal em casa

De acordo com orientações do Conselho Federal de Medicina, o ideal é não precisar ir ao dentista durante o período da pandemia. Tais medidas também são recomendadas por associações odontológicas da Austrália e dos Estados Unidos, bem como de outros países. E algumas dicas de limpeza dos dentes, da gengiva e da língua são necessárias para aumentar a saúde bucal.

O cuidado extra deve ser buscado principalmente por pessoas que estão no grupo de risco da Covid-19.

Segundo o Centers for Disease Control and Prevention, Authority Dental, Health Line e Conselho Federal de Odontologia, algumas ações podem ser adotadas para melhorar a higiene bucal, entre elas: higienizar a escova de dente com peróxido de hidrogênio a 0,5% (para obtê-lo, misture 150 ml de água destilada com 30 ml de água oxigenada), deixando-a mergulhada por 10 minutos; não deixar as escovas próximas umas das outras, guardando-as na posição vertical e com as cerdas para cima; evitar roer unhas, pois prejudica os dentes e pode ser a porta de entrada do vírus; evitar o compartilhamento de alimentos e utensílios, como pratos, copos e talheres; lavar as mãos com água e sabão antes de escovar os dentes ou de usar fio dental; não compartilhar escovas de dente; manter uma rotina de hidratação, que é boa para o corpo e para a saúde bucal; evitar a troca de beijos; escovar os dentes com regularidade; trocar a escova de dente com frequência (entre três e quatro meses).