Desde o dia 25 de junho, quando foi publicada no Diário Oficial da União a portaria RFB 898/18 de 21 de junho de 2018, comunicando o fechamento Ada agência da Receita Federal em Jales, programado para o dia 6 de julho, o prefeito Flávio Prandi Franco, o Flá, e o vice-prefeito José Devanir Rodrigues, o Garça, tem se mobilizado para reverter à situação. A medida tomada pelo Governo Federal prevê o fechamento de 25 agências em 14 Estados. No Estado de São Paulo foi anunciado o fechamento das agências de Jales e Piraju.

Na tarde da última segunda-feira, 2 de julho, Flá e Garça receberam integrantes do Fórum da Cidadania, coordenado pelo advogado Carlos Alberto Expedito de Britto Neto e integrado por representantes de entidades de classe, clubes de serviços, instituições filosóficas, associações profissionais e Diocese de Jales, para debater sobre o assunto. O Fórum elaborou um documento assinado por prefeitos da região, presidentes de Câmaras Municipais e autoridades, e encaminhou ao secretário geral da Receita Federal do Brasil, Jorge Antonio Deher Rachid, solicitando a permanência da agência em Jales.

“A população jalesense, indignada com a notícia do fechamento da agência da Receita Federal em Jales, se organizou para buscar junto às autoridades competentes, providências legais, além de esclarecimentos das razões pelas quais Jales foi escolhida entre as 360 agências no país para ter sido decretado seu fechamento”, diz trecho do documento. “A agência da Receita Federal em Jales tem sua importância não somente para Jales, mas para toda uma região que é beneficiária dos serviços essenciais da cidadania plena, bem como para a área empresarial, sendo que integra o Cadastro da Secretaria da Receita federal, 24 municípios, porém sua abrangência é muito maior”, complementa.

O documento elaborado pelo Fórum da Cidadania citou diversas entidades e órgãos que atendem pessoas que dependem dos serviços prestados pela Receita Federal em Jales, como a Diocese, Escritório Regional da Jucesp, CREA-SP, Justiça Federal, Polícia Federal, Circunscrição Judiciária Estadual, Vara do Trabalho, Divisão Regional da Sabesp, Diretoria Regional de Ensino, Santa casa de Jales, Hospital de Amor de Barretos – Unidade III Jales, entre outras empresas e órgãos. “Com essas considerações, esperamos que sejam acolhidas, haja a revisão da Portaria que incluiu a agência de Jales no rol das cidades que deverão ter as agências da Receita Federal fechadas a partir de 6 de julho”, finaliza o documento assinado por 22 prefeitos da região e outras 18 autoridades locais, incluindo o bispo diocesano Dom Reginaldo Andrietta.

Mobilizações

Antes da reunião com os integrantes do Fórum da Cidadania, o prefeito Flá e o vice-prefeito Garça já haviam se mobilizado em prol da permanência da agência da Receita Federal em Jales. No dia 25 de junho, durante viagem a São Paulo, assim que tomou conhecimento do fechamento da agência em Jales, Flá entrou em contato com o deputado federal Rodrigo Garcia para tratar do assunto. Além dele, os deputados Sinval Malheiros e Fausto Pinato foram contatados pelo prefeito de Jales.

O vice-prefeito Garça entrou em contato com os deputados Baleia Rossi (federal) e Itamar Borges (estadual) que se comprometeram em mobilizar contra o fechamento. “Me reuni com nosso secretário de Planejamento, Nilton Suetugo, com o presidente da Câmara Municipal de Jales, Vagner Selis e com a chefia da agência da Receita em Jales para comunicar que a Prefeitura está disposta a ceder espaço em um imóvel para funcionamento da Receita Federal. Já que o problema apontado por eles é diminuir despesas, oferecemos espaço no Ganha Tempo de Jales”.

Na sexta-feira, dia 29, Garça participou de uma reunião na sede do Ministério Público Federal em Jales, na presença do Procurador da república, José Rubens Plates e do delegado da Receita Federal em Araçatuba, Tharsis Araújo Bueno, para tratar do assunto.