Com a chegada do verão, doenças de incidência típicas da estação, como dengue, Zika e Chikungunya, aumentam a preocupação no Brasil da proliferação do mosquito Aedes aegypti, causador das doenças. Situação que preocupa a Prefeitura Municipal de Jales, e que por meio da Vigilância Epidemiológica da Secretária Municipal de Saúde realiza diariamente uma série de ações visando o combate às endemias, principalmente pelo fato de 06 cidades da região terem registrado um alto número de casos de dengue e vivenciarem situação de epidemia.

Equipes Municipais de Combate às Endemias realizam diariamente o trabalho de orientação e eliminação de criadouros do mosquito. Além de inspeções em residências, é feita a vistoria a cada 15 dias em pontos estratégicos, áreas consideradas de maior risco de proliferação de mosquito e que exigem um trabalho específico, a exemplo de borracharias, oficinas mecânicas, pontos de recicláveis, construções, casas abandonadas e até cemitérios. 

Durante as visitas, os profissionais de saúde orientam os munícipes a seguirem os cuidados necessários: nunca deixar ao ar livre qualquer recipiente propenso a acumular água, manter a limpeza de terrenos e quintais em dia, instalar telas nas janelas, colocar areia até a borda dos vasos de planta, manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo, acondicionar pneus em locais cobertos, limpar e trocar a água de bebedouros de animais, proteger ralos pouco usados com tela ou jogar água sanitária.

“É essencial fazer do combate ao mosquito uma rotina de toda a sociedade em qualquer época do ano, embora o verão seja a estação mais propícia para a proliferação do vetor e que devemos redobrar os cuidados, o combate ao mosquito que transmite a dengue é uma luta diária e muito grande. A população, ao lado de políticas públicas, também é responsável pelas ações de combate ao mosquito. São medidas simples a serem adotadas para evitar a doença”, mencionou a coordenadora da equipe municipal de combate às endemias, Vanessa Luzia da Silva Tonholi.

Além das ações de combate à dengue, a Secretaria de Saúde está realizando a Avaliação de Densidade Larvária (ADL) para medir os níveis de infestação do Aedes aegypti no município. A ADL aponta o índice correspondente ao número de recipientes com larvas do mosquito encontradas nos imóveis durante o levantamento, e é feito a cada 3 meses. A partir dos resultados, se necessário, poderá adotar medidas para a contenção da doença e evitar uma epidemia.

Sintomas da Dengue

Os principais sintomas da dengue são febre alta, com início súbito, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor muscular e nas articulações, perda de paladar e de apetite, náuseas e vômitos, cansaço e erupções e manchas avermelhadas pelo corpo.

Na chikungunya, os sintomas são semelhantes, mas persistem por mais tempo.

Caso o munícipe tenha esses sintomas deve procurar a Unidade de Saúde mais próxima a sua residência, evitar tomar remédios por conta própria e, se fizer exames particulares, deve notificar a doença para que a Prefeitura possa agir no controle e combate ao mosquito.