Como parte de ações de combate à Dengue e outras doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti, como Zika e Chikungunya, a Prefeitura de Jales por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu na manhã da quarta-feira, dia 04 de março, uma palestra de capacitação para médicos e profissionais do setor. O tema abordado foi principalmente a Dengue, já que diversos municípios da região têm vivido uma epidemia da doença. A capacitação é oferecida pela Secretaria Estadual de Saúde.

O combate a arboviroses e o manejo clínico da dengue foram assuntos discutidos entre cerca de quinze médicos e cinco enfermeiros na sala de reuniões da UPA 24 Horas Jales (Unidade de Pronto Atendimento). De acordo com a secretária municipal de Saúde de Jales, Maria Aparecida Moreira Martins, ao longo dos últimos anos, os profissionais de saúde de Jales adquiriram grande experiência no manejo clínico da dengue. “Essa experiência acumulada sinaliza que temos competência profissional para lidar com o atual cenário. Em comparação com algumas cidades da região, os índices mostram que vivemos uma situação preocupante, mas não alarmante”, disse.

A palestra foi ministrada pelo Dr. Manoel Paz Landim, cardiologista e médico interlocutor de zoonoses do Grupo Regional de Vigilância Epidemiológica – GVE30 de Jales.

Durante a palestra, o Dr. Manoel explicou sobre a política do Estado de São Paulo no que diz respeito a dengue e apresentou orientações sobre as ações a serem adotadas em caso de surgimento de pessoas com os sintomas da doença e de como proceder com a coleta de amostras para exames.

A chefe de gabinete da pasta, Leidepaula da Rocha Belon, enfatizou que as capacitações fazem parte das ações do Governo do Estado no enfrentamento contra a dengue neste período de alta incidência do mosquito Aedes aegypti, vetor das doenças. “Nosso objetivo é fazer com que os profissionais da saúde possam dar o melhor atendimento aos pacientes que contraírem essa doença. A proposta da secretaria é capacitar todos os profissionais médicos e de enfermagem da rede assistencial para o manejo da dengue”.

Maria Aparecida aproveitou para recomendar à população para que em casos de suspeita de dengue procurem a unidade de saúde mais próxima de suas residências. “Muitas pessoas ao registrarem sintomas de dengue procuram primeiramente a UPA, que na verdade tem a finalidade de atender urgências e emergências. Nós pedimos para que, nos casos de dengue, a população procure a unidade de saúde (ESF) mais próxima de sua residência, já que nossos médicos e profissionais são capacitados e estarão prontos para atender esses casos”, frisou.

Nesse ano, Jales registrou 370 notificações de casos suspeitos de dengue, sendo 164 positivos autóctones, 28 importados, 42 negativos, 136 em investigação e nenhum óbito.